CO2 EM PASTILHAS

08:35 By ACQUATICOS , In

O dióxido de carbono (CO2) é um elemento indispensável no ciclo de vida das plantas, pois através de processos bioquímicos realizados pela fotossíntese o CO2 que se encontra na água na presença de energia luminosa, é transformado em carboidratos, que formam a base principal para o crescimento e desenvolvimento das plantas. Durante este processo, a disponibilidade de CO2 é um fator determinante para o desenvolvimento das plantas, pois a escassez de dióxido de carbono frequentemente causara a estagnação no crescimento das plantas.
Atualmente com o avanço da tecnologia existem várias formas diferentes que podemos utilizar para adicionarmos carbono na água de nossos aquários. Uma dessas formas são as pastilhas ou comprimidos efervescentes que libertam dióxido de carbono que é facilmente assimilável pelas plantas, garantindo assim plantas bonitas e viçosas. Estas pastilhas realizam uma liberação de CO2 quando adicionado ao aquário elas se dissolvem por meio de uma reação química com o pH da água, pois possui em sua composição uma combinação de carbonato cálcio que não aumenta a dureza da água.
SISTEMA DE CO2 POR PASTILHAS


Este sistema de adição de CO2 por pastilhas foi especialmente desenvolvido para substituir os sistemas utilizados hoje e acabou se tornando um sucesso de vendas no mundo todo, pois trata se de um produto é muito simples, prático de usar é confiável e seguro para introduzir CO2 em aquários, indicado para iniciantes em aquários plantados que não possui intimidade com os demais sistemas e equipamentos de adição de CO2. Aqui no Brasil o sistema de CO2 em pastilhas mais fácil de ser encontrado é o sistema da SERA
É muito prático e simples de se usar, pois o único equipamento é um reator/difusor parecido com uma caixinha, construído em plástico permeável ao CO2, este difusor faz com que o CO2 se difunda em 100% na água sem perdas para a atmosfera como em outros difusores que fazem bolhas.
Alguns fabricantes desenvolverão o difusor com uma tampa de silicone na parte superior para facilitar ao aquarista quando realizar as trocas parciais o difusor vai se encher de ar ai ao reencher o aquário basta remover a tampa de silicone para expulsar o ar do interior do difusor, assim desta forma não é preciso enfiar a mão no aquário, remover o conjunto todo para obtermos a remoção do ar contido mo difusor.
A maioria dos difusores possui um volume interno de exatamente 100ml, pois segundo promete cada pastilha fornece 100ml de CO2 ou cerca de 2500 bolhas, este CO2 contido no interior do difusor é totalmente dissolvido à água do aquário entre 6 a 7 horas, particularmente acho um período satisfatório, mas isso naturalmente vai depender da quantidade de plantas contida no aquário. Lembre se este sistema trata se de um sistema manual que não permite ajuste na quantidade de CO2 injetado a não ser pela quantidade fornecida pela pastilha, e devemos adicionar uma pastilha todos os dias.
REATOR/DIFUSOR PARA DIFUSÃO DAS PASTILHAS DE CO2


Cada fabricante desenvolveu um tipo de pastilha umas tem sua dissolução poucos segundos, outra mais lentamente, mas todas se dissolvem sem deixar vestígios do interior do difusor, algumas pastilhas são combinadas com um completo fertilizante solúvel onde são fornecidos todos os tipos de fertilização em uma única pastilha.
PLASTILHAS DE CO2






As vantagens das pastilhas comparadas aos outros sistemas é que não precisa de um equipamento de injeção, mas por outro lado o funcionamento correto do sistema se da com as pastilhas sendo usadas no difusor, pois o CO2 produzido pelas pastilhas fica retido no interior do difusor, desta forma não adianta jogarmos as pastilhas diretamente no aquário, pois elas se dissolveram rapidamente e o CO2 produzido ser lançado para atmosfera, assim perderemos o CO2 produzido por elas sem o aproveitamento adequado. Outra coisa muito importante também não adianta queremos colocar mais de uma pastilha no sistema, pois o difusor possui apenas capacidade de suporte de CO2 produzido apenas por uma pastilha, coso seja adicionada outra pastilha o CO2 será jogado para fora do difusor.
FUNCIONAMENTO DO REATOR/DIFUSOR DE PASTILHAS



Como todo sistema de injeção de CO2 é aconselhável monitorarmos o pH periodicamente, pois quando adicionamos as pastilhas no difusor pode haver uma baixa temporária do pH.
Quando usado corretamente, substitui os sistemas pressurizados, ou outros sistemas, mas acho que esta é uma forma de adição de CO2 e indicado para aquários pequeno de no maximo 60 litros e com plantas que não necessitem de muito CO2, já que infelizmente todo sistema ainda são muito caros, principalmente o refil com as pastilhas. A meu ver se esses produtos fossem mais baratos, dentro de nossos padrões de consumo, certamente eles seriam o principal substituto natural dos injetores caseiros.
Aconselho a todos aquarista que antes de efetuarem a compra realize uma pesquisa de custo benefício, pois o valor gasto a longo prazo com as pastilhas acabaria ficando inviável, tornando assim este custo suficiente para comprar um sistema pressurizado com CO2, que proporciona um custo benefício de recarga barata e mais interessante.

CLEBER LUIZ DA SILVA

5 comentários:

Anônimo disse...

muito legal valeu

Anônimo disse...

de quanto e quanto tempo preciso colocar pastilhas em meu aquario!

maria goretti Goretti disse...

vc sabia que as partilhas de co2 faz com que afaste os gatos de marcar com xixi em locais? as partilhas são colocadas em duas em uma vasilha com água quente e borrifada no local que vc não quer que o gato urunar. legal não é?

Gilberto Wayand disse...

Gostaria de saber qual a quantidade de pastilhas para um aquário de 160 L por dia.

Peterson Costa disse...

opa, onde eu consigo esse difusor de CO2 de pastilha?

Postar um comentário

DEIXE AQUI SEU COMENTARIO