EXPANSÃO DO CO2 DENTRO DO CILINDRO

08:38 By ACQUATICOS , In

Uma vez que o sistema de CO2 esteja funcionando perfeitamente, uma recomendação não criteriosa é verificarmos o mostrador de alta pressão periodicamente para ter uma indicação da pressão do gás que esta no cilindro, onde contem um líquido volátil não polar que é determinado unicamente pelas características da pressão de vapor de sua substância, e não por quantos quilos de líquidos são colocados nele essa pressão de vapor é definida como a pressão do vapor de um líquido em equilíbrio com seu estado líquido, onde as moléculas da substância com a quantidade de área de superfície do líquido são expostas ao gás no cilindro no caso o diâmetro do cilindro e a concentração das moléculas de vapor acima do líquido e, finalmente, a temperatura.
Qualquer aumento na temperatura do cilindro de CO2 aumenta a energia cinética média das moléculas do CO2 líquido, desta forma quanto mais energia na superfície do líquido mais cedo se tornará vapor assim aumenta a temperatura do líquido aumentando a pressão de vapor não linear, mas logarítmica, de modo que em cerca de 5ºC, o CO2 tem uma pressão de vapor de 600 psi. Com 20ºC, é de até cerca de 860. A cerca de 30ºC, a pressão de vapor de CO2 sobe para cerca de 970 psi. Assim, se o manômetro antes da sua descarga descontrolada de CO2 foi a mais de 1.200 psi, a temperatura interna deve ter subido para 32ºC ou mais, devido ao local onde o tanque esta localizado.
Caso haja uma rápida liberação do gás ele vai baixar drasticamente a temperatura do cilindro e congelar a válvula redutora de pressão, válvula solenóide e a válvula de ajuste fino, mas podemos amenizar esse efeito com uma lenta taxa de utilização.
No interior de um cilindro de CO2 fechado em equilíbrio todo o resto é fixo, mas a temperatura é que controla a pressão de vapor de CO2 dentro do cilindro, assim a pressão do cilindro de CO2 varia com a temperatura, pois substâncias mantidas no estado líquido, tendem a ter menor pressão de vapor a uma dada temperatura, mas por outro lado, se as moléculas de um líquido não-polar como as de CO2, têm menos forças entre eles, portanto, sua pressão de vapor é caracteristicamente mais elevada que os de substâncias polares, desta forma a taxa de evaporação de moléculas não-polar é geralmente muito maior do que as moléculas polares, em comparação, isto dá ao CO2 sua pressão de vapor relativamente alta, assim por mais estranho que pareça, a quantidade de CO2 líquido em quilos que foi colocada no cilindro não tem nada a ver com a pressão que exerce internamente no cilindro desta forma havendo algum líquido dentro do cilindro, a pressão interna será fixada na pressão de vapor de CO2, assim esta pressão dentro do cilindro permanece relativamente constante em uma temperatura estável até que a maior parte do gás seja usada, com uma temperatura constante, como o gás é lentamente usado fora do cilindro de CO2 à pressão de vapor de CO2 com cerca de 860 psi em temperatura ambiente normal, ou cerca de 27ºC a evaporação continua até que todo o CO2 líquido se acabe com uma pressão do cilindro de CO2 constante, é muito importante verificar quanto o mostrador de alta pressão mostra quando ele for conectado a um cilindro cheio de gás e quando a leitura desse mostrador diminuir é quase certo que o gás está no fim. Portanto devemos manter o cilindro de CO2 abaixo de 30ºC, com certeza o manômetro nunca marcara mais de 1.000 psi. Se isso acontecer, mas a sua temperatura ambiente está abaixo de 30ºC, suspeite do indicador, pois ele certamente estará com algum problema. Tenha muito cuidado com o calor, pois se deixarmos o CO2 engarrafado em lugar com temperaturas elevadas como em um carro, casa, ou armário com temperaturas acima de 60ºC, teremos um grande problema.
Devido a influencia da temperatura que aumenta a pressão no interior do cilindro a única maneira de saber exatamente quanto gás resta no cilindro é subtrair o peso do cilindro vazio do seu peso com o gás que contém assim o resultado desse cálculo nos dará o peso do gás remanescente no cilindro, mas infelizmente esse método não é muito prático, pois consiste remover a válvula redutora de pressão e pesarmos o cilindro.

CLEBER LUIZ DA SILVA

5 comentários:

moiso disse...

muito boa mesmo!

Joseph Fouché disse...

O comentário seria melhor se se utilizasse regras básicas de pontuação.

Paul Prates disse...

Meu cilindro de Co2 esta suando! Devo me preocupar?

Jose Gil disse...

Muito boa a sua materia, parabéns

Postar um comentário

DEIXE AQUI SEU COMENTARIO