OVERDRIVER EM LÂMPADA FLUORESCENTE

09:24 By ACQUATICOS , In

Aquários plantados e os de corais necessitam de grande quantidade de luz e isto faz com que os custos gerados pela a iluminação destes aquários sejam muito altos. O problema é ainda maior quando temos aquários com altura superior a 50 cm, que necessitam de uma fonte luminosa mais intensa, as lâmpadas HQIs são muito boas para estes casos, mas são muito caras e tem o péssimo problema de aquecerem demais, já as lâmpadas fluorescentes é uma opção mais barata, mas geralmente não atendem a todas as necessidades dos amantes de plantas aquáticas e corais, uma saída para resolver estes problemas foi aumentar a quantidade de luz emitida pela lâmpada fluorescente, sem aumentar muito o consumo de energia. Isso pode ser feito e conseguido através de um "overdrive" ou sobrecarga, ou seja, podemos aumentar a carga de energia para cada lâmpada, para que ela produza mais luz aumentando e muito a quantidade de lumens. Já o espectro da luz emitido pela lâmpada não se altera devido ao tipo de material químico em que a lâmpada é feita por isto não é alterado com a sobrecarga. O que varia aqui é somente a intensidade da luz e não a qualidade dessa luz. Esta vem sendo a forma mais econômica de obtivermos uma iluminação de boa qualidade com baixo consumo de energia elétrica, e gastos na compras de varias lâmpadas.
O overdrive realizado em lâmpadas fluorescentes é apenas uma forma diferente de fazer a ligação da instalação elétrica o que não vem a ser ilegal ou proibida. O mais impressionante sobre o resultado quando usamos um overdrive 2x, consumiremos menos energia, pois ao invés de usamos duas lâmpadas teremos uma luz mais eficiente com apenas uma lâmpada. Mas deve ser feito por alguém que tenha certo conhecimento sobre eletricidade, pelo menos ter noções de como emendar e isolar fios de forma correta. Fazendo um overdrive você ira aumentar o fluxo luminoso da lâmpada fluorescente através de uma técnica de sobrecarga.
Esta sobrecarga pode ser feita em lâmpadas fluorescentes tubulares retas de várias potências como 40W, 32W, 20W, 15W, 14W, 8W e de vários diâmetros como T12, T10, T8 e T5, sendo a T12 a maior lâmpada fluorescente comum. Há um consenso de que as lâmpadas T8 produzem mais luz e gastam menos energia que as T12. Uma lâmpada T8 com uma sobrecarga de 4X chega a gerar 6.500 seis mil e quinhentos lumens e consomem o equivalente a uma lâmpada de 80W, portanto, acho as T8 as mais indicadas para a iluminação já que também ocupam menos espaço. Em reatores de 40W podem ser ainda usadas lâmpadas de 32W e outras de menor potência (W), mas não podem ser usadas lâmpadas com maior potência do que suporta o reator como 50W, por exemplo.
É um procedimento seguro, se feito corretamente, e não possui riscos de explosões. O conceito principal é ligar apenas uma lâmpada em um reator eletrônico usado normalmente para duas lâmpadas sendo um Over de 2x a potência, a quatro lâmpadas Over de 4x a potência. O aumento de luminosidade para um over de 2x é cerca 1,7 vezes o fluxo luminoso normal. Com o aumento da potência da montagem, há uma perda de energia. Um over de 4x aumenta o fluxo luminoso em apenas 2,4 x. Ou seja, o aumento da luminosidade não acontece na mesma proporção do aumento da carga.
Com o aumento da carga, a lâmpada se torna mais quente. Quanto maior o fator da carga o over de 2x, 3x ou 4x maior é o aumento da temperatura. Esse aumento não é tão grande quando se faz uma sobrecarga de somente 2x. Com 4x, o aquecimento é muito maior e é necessário o uso de algum método de resfriamento do aquário. Fazendo um balanço entre quantidade de luz emitida e aquecimento seguro, recomendo o uso de uma sobrecarga de 2x para a maioria dos casos. A não ser que a necessidade de iluminação seja muito alta, como nos aquários para corais, onde um over de 4x pode ser usado, mas sempre associado a ventiladores.
Esta sobrecarga causa uma diminuição no tempo de vida útil das lâmpadas. Realizando overdrive na iluminação fluorescente você vai anular a garantia da lâmpada, pois com a sobrecarga a vida útil cai para a metade. Pois o reator envia energia a uma única lâmpada o que seria normalmente a enviada a duas lâmpadas.
Em relação ao tempo de vida da lâmpada acaba sendo compensador o overdrive, pois ao invés de compramos duas lâmpadas para um reator podemos comprar apenas uma e teremos uma iluminação de boa qualidade com redução nos custos operacionais.
ESQUEMA DE LIGAÇÃO DO REATOR ELETRÔNICO PARA REALIZARMOS O OVERDRIVE NA LÂMPADA


Este é o tipo de montagem básica é somente, de reator eletrônico são fabricados para trabalhar com uma margem grande de variação de tensão, o que torna o procedimento seguro. Os reatores eletrônicos usados no Brasil têm de cada lado, dois pares de fios que vão para as lâmpadas, sendo um par azul e outro vermelho, e existem ainda mais dois ou três fios, sendo um branco e um preto que vão ser ligados na rede elétrica e um marrom que em reatores bivolte serve para fazer a ligação em redes 220W ou no caso de reatores comuns serve como fio terra. Nas montagens normais os fios vermelhos vão para uma lâmpada e os azuis para outra. Cada pino da lâmpada recebe apenas um fio. Para fazer a sobrecarga basta unir os fios vermelhos e azuis que iriam para as duas lâmpadas e ligá-los a apenas em uma. Cada pino agora, passa a receber dois fios unidos sendo um azul e outro vermelho.
Nem pense em usar um reator magnético para fazer a sobrecarga das lâmpadas, ele não irá trabalhar para realizar o overdrive das lâmpadas fluorescentes, e você pode ter um incidente muito serio com o reator como derreter os componentes internos, use somente reatores eletrônicos.
Tenha cuidado quando estiver usando esta configuração de energia para iluminação de um aquário, você sabe eletricidade e água é perigoso. Verifique cada passo com cuidado e, em seguida, pois segurança em primeiro lugar, caso você não sabia muito sobre eletricidade, você deve pedir para alguém que entenda e execute a ligação das lâmpadas, pois se as instruções contidas neste artigo forem seguidas cuidadosamente, desta forma a ligação não será perigosa e as lâmpadas não vão explodir, elas simplesmente se tornaram mais brilhante.
Use um filtro de linha ou um disjuntor, se você não tem um interruptor. Isto irá oferecer um grau de proteção para você, se você tiver feito um erro na fiação. Certifique-se sempre um fio terra esteja aterrado, isto é para a segurança.

CLEBER LUIZ DA SILVA

6 comentários:

Anônimo disse...

nossa que bosta de explicação! o "esquema" esta correto mais a explicação ta um lixo! primeiramente não exite reator para 220W pois W significa Watts que significa potencia! os reatores chegam no máximo a 60 Watts de potencia! supõe-se que você Quiz dizer volt que é a unidade de medida de DDP ou tensão ou voltagem para os leigos! no caso da OVER DRIVE é uma ligação feita na eletronica para testes eletronicos e jamais deve ser usada para fins de iluminação se quer mais lux ou limunosidade aumente a potencia da lampada! podendo até usar lampadas halogenas! que com melhor eficiência produz mais luz ou lux ou luminosidade, voltando para a ligação do reator o fio que sobrar, no caso da figura o marrom deve der isolado!!! pois se aterrar-mos ele podemos ter uma corrente parasita ou corrente de fuga, o correto para maior segurança e conectar o fio terra na massa do reator, que seria a parte externa dele! toda a parte metalica! é necessário um parafuso e uma porca! feito a conexão podemos ligar sem medo! e uma ultima dica! para aquários ou piscinas onde tem muito contato com agua, nao aconselhamos colocar lampadas comuns, mais sim LED'S que é uma nova tecnologia! eles trabalham por volta dos 3V e consomem 20mA que é 0,002A trazendo mais segurança e economia, o LED nao produz nada de calor e pode ser ate submerso, ele esta disponivel em varias cores! e existe tambem o bi ou tricolor que pode mudar a cor, que dentro da agua produz um efeito muito legal! vou deixar meu email aqui para se alguem tiver alguma duvida giovani96_ferreira@hotmail.com
______giovani eng. eletroeletronico

Anônimo disse...

Muito louco esse cara!!!
O cara pensa, o cara escreve!!!
O leigo lê e executa, ai da merda!!!
Ai perguntam: Quem te ensinou isso? - Foi o Cleber luiz da silva...kkkkk
Ter boa intenção é estudar para ensinar ou ao menos pesquisar em fontes confiaveis.
Cara na boa corrige esse post com as dicas do Giovani Ferreira.

Kovalski disse...

Não sei, não... Esse sistema estará jogando uma potência superior a sua de trabalho. Isso requer uma atenção melhor...

ÉDERSON SILVA PIRES PU3ESP PX3P0903 disse...

COITADO DO ANÔNIMO FÃ DO ENGENHEIRO DE ARAQUE, ESSE DE VCS...desde quando 20mA é igual a 0,002A(dois miliamperes)...com engenheiro desses q não sabe fazer uma conversão de casas decimais... voces estão ferrados kkk

Anônimo disse...

O cara também não sabe e quer corrigir o outro e diz engenheiro.

junior disse...

corre o risco de fechar curto na saida do reator....tem
circuito de reator que as lampadas são interligadas em serie , internamente no circuito cabos vermelhos e azuis são jampeados em si num dos lados....se der sorte de usar um desses reatores....e curto na certa....ñ vale a pena

Postar um comentário

DEIXE AQUI SEU COMENTARIO