COMO AGE O CO2 NO AQUÁRIO

10:38 By ACQUATICOS , In

O gás CO2 (dióxido de carbono), está diretamente relacionado com a fotossíntese das plantas, tanto na fase em que o aquário encontra iluminado ou na fase em que encontra escura quando a iluminação se encontra apagada, durante o dia as plantas respiram CO2 e produzindo O2 consumindo a noite, fazendo a operação inversa.

As perguntas de costume:

Por que o CO2 é bom para as plantas?

A contribuição do CO2 é boa para as plantas, por diversas razões é muito simples o que explicarei abaixo.
A planta usa o CO2 para a fotossíntese para construir seu esqueleto de carbono. A maior parte dos tecidos da plantas é composto de carbono, daí a importância de não perder esse mineral. O CO2 é a principal fonte de carbono em um aquário plantado. Água possui carbonato e bicarbonato para dar o sistema tampão do aquário (KH). A concentração de CO2 dissolvido na água varia dependendo do pH e KH.

Basta colocar mais CO2 para o crescimento de minhas plantas?

Não exatamente. Para ser necessário o crescimento das plantas e preciso, iluminação, fertilização.

Como se sente o efeito do CO2 sobre as plantas?

Se a iluminação é boa, cerca de 0,5 W/L a 1,5W/L e fertilização é feita regularmente, esta pergunta será respondida rapidamente no mesmo dia que temos conseguido um nível adequado de CO2, as plantas de crescimento rápido, tipo Limnophila sessiliflora, Cabomba sp, egeria densa crescer num ritmo rápido de vários centímetros por dia. Outras plantas vão produzir bolhas de oxigênio contínuo ou não, nos mostrando através de suas folhas durante a fotossíntese, e as plantas produzirão O2.
Em resumo, poderíamos considerar como doping uma fonte de CO2 que mais facilmente absorvido pela planta que o carbono do sistema carbonato.
Em um aquário densamente plantado com nenhuma adição extra de CO2, as plantas vão retirar o carbono dos carbonatos da água, então isso irá diminuir e KH sendo reduzido ele é capaz de ameaçar a estabilidade do pH do aquário. Nestes casos, procure medir o KH periodicamente e substituir esses carbonatos a água, por meio de trocas parciais de água ou a utilização de produtos químicos, tamponadores se necessário.
Com isto em mente, podemos dizer que um aquário suplementado com CO2 é mais estável do que um sem CO2, uma vez que as plantas não ira reduzir o sistema tampão do aquário.

Pois bem, mas como eu faço para introduzir o CO2 no aquário?

Existem vários métodos para a introdução de CO2 no aquário, o método mais barato é a partir do CO2 caseiro que fabricado pela ação fermentação de leveduras em uma garrafa de dois litros com água, pouco confiáveis pois varia muito o pH, já os cilindros pressurizados de CO2 de aço ou alumínio são mais sofisticados e caros com sistema de reguladores e medidores de pressão, são mais confiáveis,pois desde o dia de sua instalação e regulagem fornecem sempre a mesma quantidade de CO2 no aquário.
Existem várias formas de fazer o CO2 se dissolve na água, podemos usar difusor de CO2, o difusor fará com que as bolhas de CO2 entrem no aquário em forma de micro bolhas, facilitando sua diluição na água, prefiro a dissolução por meio de reatores de CO2 são mais caros, mas seu desempenho é bem superior em relação aos difusores, pois ele realmente mistura o CO2 na água e proporciona um maior aproveitamento do CO2 injetado no aquário, cerca de 98% de todo CO2. Embora alguns aquaristas costuma introduzir diretamente o CO2 no tubo de sucção do filtro isto é um perigo,pois o risco de acidificação da colônia de bactérias e grande o que pode matá-la. Na prática, isso não acontece, pense por um momento que a distância entre o filtro e o aquário, em alguns casos é de apenas 10 cm, o melhor 50 cm, se tivéssemos um pH muito baixo, muito ácido, no interior do filtro capaz de matar bactérias, o pH mesmo em questão de 3-4 segundos seria no nosso aquário preparado para matar tudo o que foi colocado na frente. O pH em um aquário ou tampão não varia de forma abrupta ou em um tanque ou em um filtro.
Como podemos ver qualquer método que produz uma partilha das nossas bolhas de CO2 com a água pode ser válida, desde que não traga perigo para os habitantes do aquário.

Que quantidade de CO2 entrar o aquário?

Não é fácil generalizar ou ditar uma regra, o prudente é que a dosagem deve ser ajustada conforme o consumo de CO2 e com base no que vemos acontecer no nosso aquário, mas como ponto de partida pode começar com 1-2 gotas por segundo. No caso da levedura é complicado obter essa produção de forma uniforme, o CO2 produzido pela levedura é praticamente livre, é muito barato, por isso não se deve rachar a cabeça para evitar essa perda de CO2 do sistema. Não vale a pena. Se a produção de CO2 em algum momento na vida da garrafa de CO2 é longa e nós vemos que as bolhas são perdidas, se elas se perdem nada acontece. Embora nos sistemas mais complexos que são utilizados como os de cilindros com válvulas reguladoras de pressão e válvulas solenóides o controle se torna mais fácil e preciso. Em qualquer caso, se o nosso KH for superior a 5 é difícil produzir uma saturação de CO2. Para você saber se tem CO2 no aquário basta apenas saber o pH e KH com os cruzamentos de valores destes dois testes você obtém a quantidade exata de CO2 dissolvida em seu aquário, para isso basta recorrer à aquela velha e boa tabela de valores de pH e KH para o cruzamentos de valores, e sabermos a quantidade de CO2 dissolvido na água de nosso aquário.
A tabela não é válida se a água contém fosfatos.

Qual a concentração de CO2 é adequada para o meu aquário?

Cada aquário tem diferentes requisitos em termos de CO2 , mas em termos gerais, podemos dizer que, acima de 30-35MG / l pode ser perigoso para os peixes podendo causar a morte, pois pode provocar intoxicação de CO2. Valores de 10mg / l são o que temos de melhor os valores entre 20 e 25 poderão ser adequados para as plantas. É claro que se o aquário é Holandês puro, sem peixe, o nível de gás pode ser aumentado até 40mg / l.

O CO2 à noite, ele fora ou não?

Isso depende de vários fatores, sua resposta será sim ou não. Se você não desligar o CO2 à noite o CO2 será perdido, o pior que pode acontecer é que todo o CO2 que não for consumido será misturado com água e produzirá uma queda no pH, em alguns casos fatais para os peixes. Mas calma, se seu aquário tem um KH de pelo menos 5, isso não pode acontecer, porque sua água estará bem protegido para resistir a tais quantidades de CO2. Ter um sistema de tampão KH suficiente para manter o pH aquário estável fará com que o CO2 na água apenas atinge certa concentração. Se o CO2 que você fornece vem de um sistema pressurizado de CO2 talvez quiser cortar o fornecimento à noite, pois noite as plantas não consomem CO2 e não quer desperdiçá-lo, o ideal é você possuir uma válvula solenóide acoplada ao sistema ela cortara o fornecimento automaticamente do CO2 assim que a iluminação do aquário apagar. A forma mais barata é para fechar a válvula durante a noite. Em ambos os casos onde o fluxo de corte de CO2 pode ser desligado temporariamente para evitar qualquer acidente, também recomendo colocar uma válvula anti-retorno no tubo que leva o CO2 até o aquário, Se o CO2 e proveniente da fermentação de levedura vale a pena cortar o fluxo de CO2.
Nunca é demais para se familiarizar com os parâmetros da água no nosso aquário, observar os parâmetros da água após a introdução do CO2, pelo menos, dois ou três dias. (Dia e noite)
.

Uma vez que começo a injetar CO2, quanto tempo depois vai ver seus efeitos?

Veremos os efeitos sobre as plantas de crescimento rápido com certa facilidade, pois as plantas produzem oxigênio. Este processo terá início em breve. Dependendo de quanto tempo o CO2 levara para atingir uma concentração adequada. Isso depende do KH, pH, o movimento da água, pode ver no mesmo dia ou pode demorar um ou dois dias.

Como posso saber se o valor de CO2 no meu aquário é adequado?

Existem várias maneiras, a mais simples é com um teste de CO2 feito por reagentes químicos e que em algumas lojas podemos encontrar este tipo de teste, indicador permanente de CO2 é uma recipiente de material transparente, que nós colocamos algumas gotas do reagente, este recipiente fica submerso na água de modo que o líquido permaneça em contato com água do aquário, apenas separadas por uma camada de ar, dependendo da concentração de CO2 no ar, o líquido muda de uma cor para outra. A outra maneira de medir o CO2 é através da tabela mencionada anteriormente se obtém o valor da quantidade de CO2 dissolvido no aquário através dos valores de pH e KH, isto é se não tivermos fosfatos na água, neste caso, a tabela pode estar sujeita a erro.

CO2 - KH - pH

Existe uma ligação estreita e direta, destes três parâmetros como vimos acima. Se pesquisarmos em química pode ler mais sobre esta relação. Mas basicamente podemos dizer que o carbono contido no aquário esta na forma de carbonatos ao lado da dimensão em forma de CO2 no outro. Quanto mais CO2 livre na água, haverá menos carbonatos. Este é regulado pelo pH, o CO2 baixa pH domina a água e um carbonato pH alcalino o que é preferencialmente sob a forma de carbonatos. Como conclusão, não pode extrair o que CO2 tenha sido dissolvido na água é necessária não só para com CO2. Você não deve ter um KH muito alto. Esse é um pH neutro ou ligeiramente alcalino, o KH é o responsável para que pH não deva variar abruptamente. Quanto maior o KH, mas o pH permanecerá fixa, portanto, incapaz de baixar caso aja muito CO2 dissolvido na água. Os menores valores KH são muito melhores para as plantas porque elas permitem que os níveis mais altos de CO2, mas corre o risco de uma queda no pH. Por isso considero muito importante um teste de KH quando lidamos com CO2.


CLEBER LUIZ DA SILVA

15 comentários:

Anônimo disse...

excelente texto!

Unknown disse...

Parabéns pelo tópico porem uma duvida como subir o nível de KH, grato

Album disse...

Uma Dúvida um cilicndro de CO2 de 3 litros em um aquario de 200litros, durariam qto tempo? Grato

Anônimo disse...

Show de bola! És uma aula brilhante!

Anônimo disse...

otimo

alcides cabeção disse...

Tenho CO2 no balde com 60 litros de água posso deixar o co2 aberto o dia todo e só desligar a noite o meu é CO2 caseiro!

Unknown disse...

Prezado, a respeito do KH, gostaria de saber se ele é normalizado a noite. Como você mesmo disse as plantas invertem o processo e passam a produzir CO2. Caso seja sim então talvez não seja uma preocupação muito grande se mantivermos uma boa proporção, no caso o bom senso de cada um na relação de plantas x peixes x litros de água.Quero aproveitar e perguntar se o CO2 produzido pelos peixes também ajudam as plantas. Obrigado.

robson disse...

Meus Parabéns pelo texto. Simples, de facil entendimento e extremamente Útil. Obrigado.

Geandro sempre disse...

Ótimo texto bem explicado

Pedro Almada disse...

Muito bom excelente trabalho obrigado

Lucas Campos Ramos da Silva disse...

As plantas nunca param de respirar, o processo de fotossíntese é apenas interrompido por falta de iluminação

Rui moreira disse...

Muito bem explicado parabéns e obrigado!!!
Num aquário com pouca plantas será mesmo necessário o CO2 pois o investimento é grande???

Karat disse...

Show de bola ... poucas vezes li um artigo grande e compreendi facilmente!!!

Postar um comentário

DEIXE AQUI SEU COMENTARIO