LÂMPADAS T5

13:31 By ACQUATICOS , In

Já é possível manter saudável plantas e corais em um aquário só com lâmpadas fluorescentes, sendo lâmpadas T5 que já estão sendo muito usadas no aquarismo onde a necessidade de muita luz e espaço reduzido principalmente em aquários que precisam de boa iluminação e estão sendo utilizadas ate em aquários plantados com 60 cm de altura na coluna d´água, por gerar boa distribuição de luz, produzindo o dobro do fluxo luminoso emitido por uma lâmpada em um sistema T8 ou T12 e menos aquecimento que uma lâmpada HQI e um baixo consumo energia elétrica elas são as mais indicada para o uso neste tipo de aquários, por representar a maior tecnologia em eficiência disponível no mercado quando se trata de lâmpadas em lâmpadas fluorescentes de descarga de baixa pressão, as T5 é uma evolução das fluorescentes tubulares comuns e a primeira vista as T5 parece uma lâmpada fluorescente de menor potência, mas produzem quase o dobro do brilho de uma lâmpada fluorescente comum. Com um diâmetro de tubo de apenas 16 mm, as lâmpadas fluorescentes T5 permitem que as luminárias que economizam espaço se tornem ainda mais compactas do que as luminárias com as lâmpadas padrão. Comparados com outros sistemas de iluminação, os sistemas de luminária T5 fornecem volumes imbatíveis de luz, com uma produção de maior de lumens por watts gerando uma melhor luminosidade que economizam enormes quantidades de energia elétrica e dinheiro.
O significado do “T” de T5 vem de tubular (tubular lamps), e o “5” é a espessura da lâmpada, que é de 5/8 polegadas (cinco oitavos de polegada) ou 15,9 mm de diâmetro. As lâmpadas T5 são ligeiramente mais finas e mais curtas que as lâmpadas T8 e T12, portanto, não podem ser usadas como substitutos para as lâmpadas de maior dimensão, mas algumas luminárias mais modernas, no entanto, pode ser feito para aceitar ou T5 ou T8 e T12, onde devem ser alterados os soquetes e reatores.
Como se trata de uma lâmpada mais fina que as fluorescentes comuns acabam sendo necessário e fundamental o uso de luminárias refletores e específicos para se obter um ótimo e maior desempenho com um maior aproveitamento de seu fluxo luminoso, há fabricantes de luminárias criam luminárias compactas e de alta eficiência com design inovador.
LÂMPADAS T5 ACESAS EM UMA LUMINARIA

As lâmpadas T5 utilizam à tecnologia trifósforo, onde cada pó de fósforo que realiza a composição da lâmpada é responsável por cada cor primária de fonte de luz sendo um pó vermelho, um verde e um azul sendo possível obter temperaturas de cor mais elevadas, de melhor contraste, com uma vida útil mais longa para as lâmpadas, diferente das antigas lâmpadas fluorescentes que em sua composição tinha apenas um único pó de fósforo responsável por todas as cores que a lâmpada produz. Mas esta tecnologia não foi desenvolvida para ser utilizada exclusivamente nas lâmpadas T5, pois se trata de uma tecnologia existe desde a década de 70.
Com a tecnologia trifósforo, é possível obter 10% a mais luz gerada pelo aumento do IRC (índice de reprodução de cores), onde reprodução de cores fica na faixa de 80 a 100, quanto mais próximo de 100 maiores será a semelhança com a luz do sol emitida no horário do meio dia, gerando uma gama de cores mais real e equilibrada isso comparadas às lâmpadas que não usam essa tecnologia.
Outra importante vantagem da lâmpada de T5 é
Devido ao seu baixo teor de mercúrio, que foi reduzido drasticamente a quantidade necessária de cerca de 15 mg para 3 mg por lâmpada desta forma a perda do fluxo luminoso é bem menor nas lâmpadas T5 trifósforos isto devido elas conseguir manter seu fluxo luminoso em torno de 95% após 8000 horas de uso, sendo que seu tempo de vida útil gira em torno de 18.000 a 20.000 horas, em algumas T5 de potências abaixo dos 14W tem somente 3000 a 5000 horas, são as utilizadas em luminárias de emergência e não são trifósforo e sua perda luminosa fica entre 10 e 20% contra os 30% ou mais que outros tipos de lâmpadas, mas sua vida útil pode variar de acordo com cada modelo e fabricante.
Existem hoje no mercado muitos modelos de luz-do-dia da Osram, Philips, Avant, com 3000K e 4000K são as mais vendidas nas lojas de materiais elétricos, as com 5000K, 6500K e 8000K são mais difíceis de achar, e os modelos específicos para aquários de marcas como Arcadia, Gieseman, Hagen, Aquascience, sendo ainda muito caras, às vezes até mais caros que uma HQI, mas a vantagem em cima da HQI fica por conta da facilidade de instalação numa luminária, menor aquecimento e da maior distribuição de luz.
AQUARIO PLANTADO ILUMINADO COM T5

A particularidade mais importante do funcionamento da lâmpada T5 é com relação à temperatura que essas lâmpadas trabalham. Uma modificação interessante, pois a máxima iluminação que ocorre nas T5 se dá em média a 35º. Isso foi conseguido graças a uma mudança de local do ponto mais frio encontrado no interior da lâmpada. Com essa inovação, de melhor desempenho em temperaturas elevadas, as lâmpadas T5 conseguem um melhor aproveitamento do fluxo luminoso, mesmo em luminárias fechadas e com pouca ventilação, muito usadas em fábricas e indústrias, por exemplo. Com o uso dessa tecnologia do ponto mais frio da lâmpada em local diferente, foi possível ultrapassar a barreira de 100 lumens por watt em uma lâmpada tubular fluorescente, ou seja, essa é a maior vantagem da lâmpada T5 é a eficiência luminosa com pouco gasto energético.
As T5 são muito mais quentes do que uma lâmpada fluorescente comum, se você colocar a mão em uma T5 ligada, não vai se queimar, mas será uma situação desconfortável. Esse calor gerado pelas lâmpadas T5 está intimamente ligado à quantidade de lumens gerados pelas lâmpadas. Como já vimos uma T5 possui dimensões muito menores do que uma lâmpada comum e produz mais lumens, por conta do maior número de lumens, gerando mais calor por estar concentrada em uma área muito menor.
COMPARAÇÃO DE ESPESSURAS, E LUMENS POR WATTS PRODUZIDOS POR CADA TIPO DE LÂMPADA

ESPESURA DAS LAMPADAS NO TAMANHO REL

Dependendo das preferências individuais e aplicação desejada, os usuários podem escolher entre as versões de lâmpada T5 FC que possui formato circular, esta no caso e de menos serventia para nós aquaristas já a versão T5HO (High Output) de alto fluxo luminoso é particularmente mais brilhantes, com potências de 24W, 28W, 35W, 39W, 45W, 54W e 80 W, ou as do tipo T5HE (High Efficiency) de alta eficiência é particularmente mais econômica, possuem diferentes tamanhos e são as mais comuns com potências de 14W, 21W, 28W e 35 W. A diferença apresentada entre uma lâmpada T5HO e uma lâmpada T5HE não esta no tamanho da lâmpada, e sim na quantidade de watts produzido por uma lâmpada de mesmo tamanho, pois uma lâmpada T5HO de 549 mm produz 24W e uma T5HE de 549 mm produz 14W.
Nas lâmpadas T5HE o calor gerado será menor que uma T5HO, esse calor será apenas um pouco maior do que uma lâmpada fluorescente comum de potência equivalente, T5 pode ter uma maior quantidade de lumens por watt por causa desta característica térmica. Se atualmente o aquário está muito quente, provavelmente a temperatura vai aumentar depois das T5 instaladas. Será necessário mudar toda a tampa do aquário por um modelo melhor ventilado ou aberto, ou instalar um sistema de ventilação forçada, usando os coolers ou ventiladores, muito usados na refrigeração dos computadores pessoais.
LUMINARIA PARA LÂMPADAS T5 COM SISTEMA DE VENTILAÇÃO

Os reatores eletromagnéticos antigos, não podem ser utilizados nas lâmpadas T5, mas também para outros sistemas de iluminação, por ser considerados ultrapassados, pelo fato de serem menos eficientes e apresentar diversas desvantagens aos atuais reatores eletrônicos, como apresentam baixo fator de potência gera mais consumo energético, possuem maior tamanho e peso, pois as T5 é a primeira lâmpada fluorescente projetada especificamente para operar exclusivamente com reatores eletrônicos devido à maioria possuírem correção de fator de potência, onde podemos controlar a intensidade luminosa de alguns modelos onde ajustamos e variamos a intensidade luminosa manualmente ou eletronicamente podemos preservar a vida útil da lâmpada.
É possível encontrar nas lojas dois tipos de reatores para lâmpadas T5, são os reatores de Alto Fator de Potência (AFP) e os reatores de Baixo Fator de Potência (BFP). A diferença entre estes dois reatores não está ligada ao funcionamento das lâmpadas, ou seja, os dois reatores funcionam como devem e acendem as T5 com todo seu brilho, emitindo a mesma quantidade de lumens. A diferença é a eficiência e os reatores de Alto Fator trabalham com muito mais eficiência, convertendo a energia elétrica que chega com menos perdas do que os reatores de Baixo Fator. Essa diferença na eficiência é refletida no preço, obviamente os reatores de Alto Fator são mais caros do que os reatores de Baixo Fator.
O problema maior atualmente é encontrar os reatores para essas lâmpadas especialmente para as de 21, 24, 39, 54 e 80W, as lojas não se atualizam com rapidez e a maioria adquire somente os modelos mais comuns como de 14W e 28W e de menor desempenho. Coisa que deve ir mudando com o tempo.
REATORES ELETRONICOS PARA T5

Sem dúvida a tecnologia de lâmpadas T5 está sendo muito útil a muitas montagens de iluminação para aquários e muitos estão desfrutando desta tecnologia.
As T5 tem se tornado muito popular entre os aquaristas de água doce plantados mantendo e os detentores de recife por boas razões, que são compactos, vêm em muitas variedades e luz alta por saídas watt.
Com relação aos valores dos preços das lâmpadas e reatores e instalação é uma situação que deve ser provisória, uma vez que a eficiência destas lâmpadas é tão melhor do que as comuns, esse padrão de lâmpadas deve se tornar o mais usado, não só no aquarismo como também em iluminação residencial, comercial ou industrial e com o aumento da oferta e da demanda, a competição muito acirrada que existe no mercado de iluminação, deve fazer o custo cair bastante.
Mesmo hoje, com um projeto bem pensado de iluminação do seu aquário, o atual custo destas lâmpadas é facilmente reposto através da economia de energia e maior durabilidade que as T5 apresentam. A sua conta de energia elétrica vai diminuir e em poucos meses esta economia vai trazer de volta o dinheiro que você gastou na instalação, as T5 vão durar mais meses, e você não vai precisar trocar lâmpadas a cada seis meses, como ocorre com as lâmpadas comuns. Pois na iluminação de aquários plantados de alto desempenho é recomendável trocar as T5 essas trocas podem acontecer a cada 12 ou 14 meses.
Vale à pena pensar e avaliar então se compensa ou não partir para essa tecnologia, pois cada tanque vai requerer uma quantidade e tipo de iluminação adequada, então acaba sendo necessário analisar cada caso para verificar se é possível e viável a utilização de lâmpadas T5, devido ao tamanho do aquário, altura da coluna d´água, custo da montagem e desempenho do sistema em comparação a outras tecnologias, como o sistema de lâmpadas compactas, HQI e Leds, por exemplo isto de acordo com a necessidade, o bolso e o gosto de cada um.

CLEBER LUZ DA SILVA

4 comentários:

Anônimo disse...

Qual o comprimento da T5?

Anônimo disse...

em um galpão de 5 metros de altura com 25 de comprimento por 15 largura. usando t5+54w.quantas lâmpadas serão necessários.

Anônimo disse...

Eu tenho um aquário plantado e meu carpete não esta desenvolvendo, meu aquário é de 284 litros com uma altura de 60 cm tem substrato, co2 e 4 t8 de 30 w, será que a iluminação é pouca ???
Se sim qual seria a ideal ????

Walton Pereira disse...

muito boom, que aula? mais e preciso ter um razoavel conhecimento em eletrica para entender.

Postar um comentário

DEIXE AQUI SEU COMENTARIO